sábado, 15 de dezembro de 2018

PPA - Você está vivendo a carne ou o espírito? (15/12/2018)

Filmes Cristãos: A Segunda Vinda de Cristo.

SINOPSE
Misturando porções bíblicas com relatos ficcionais, ao estilo de “Deixados para Trás”, o filme “A Segunda Vinda de Cristo” deseja despertar o interessante das pessoas sobre as profecias dos fins dos tempos. Misturando presente, passado e futuro, semelhantemente ao Livro de Apocalipse, o longa fala sobre desastres naturais que vão se desenrolando sobre a Terra, resultando em um “efeito dominó” que mostra os animais e as pessoas morrendo, a fome e a peste se alastrando pelo planeta, quando um “salvador” surge no cenário político. A sobrevivência dos que ficaram na terra é o ponto central da trama, que mostra como a fé em Deus separou os justos dos injustos. A personagem principal é a cientista Beatrix Cera (interpretada por Diana Angelson) que tem dificuldades em discernir as mensagens bíblicas apesar de ver seu cumprimento diante de seus próprios olhos.

sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

Mensagens: Para Deus, o fim é apenas o começo.

Para Deus, o fim é apenas o começo!
"Estou convencido de que Aquele que começou boa obra em vocês, vai completá-la até o dia de Cristo Jesus” (Filipenses 1:6).
É interessante que a última frase que Jesus disse na cruz foi: “Está consumado”. E realmente, todos que olhavam para ele, pensavam que era o Seu fim. Ele estava fraco, humilhado, torturado, preso em um lugar de vergonha e desprezo. Parecia que tudo havia acabado. Mas, na verdade, Jesus estava ali morrendo em nosso lugar para que hoje fôssemos livres da morte e do pecado. Por isso, acredito que Ele não estava dizendo uma simples frase, mas sim fazendo uma declaração de fé diante da morte e do sofrimento. Jesus estava dizendo ao Pai: “Eu fiz minha parte! Está tudo consumado! Eu cumpri o chamado que o Senhor confiou a mim. Agora eu confio totalmente que Tu irás terminar o que começou”. A morte de Jesus na cruz e Sua ressurreição nos mostram que, por mais o fim pareça ter chegado, pode ser que a história esteja apenas começando. Quando as coisas começam a dar errado em nossas vidas, quando tudo está escuro e sem saída, quando não conseguimos mais prosseguir, devemos ser ousados e fazer declarações de fé, assim como Jesus fez. Por isso ore e coloque palavras novas em sua boca: “Deus, eu sei que o Senhor irá reverter essa situação. Eu sei que o Senhor irá me curar e restaurar a minha família. Eu sei que hoje posso estar chorando e sem forças, mas o Senhor irá me levantar para a Tua glória. Eu fiz a minha parte e cheguei até aqui, mas creio que o Senhor irá me carregar no Teu colo e completar a boa obra que começou em minha vida. Em nome de Jesus, amém”.
Fonte: pastor Antonio Junior

PPA - Jesus, Luz em meio a escuridão. (08/12/2018)

quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

Testemunhos: Depoimento incrível de um Judeu que fica sabendo que Jesus é o Messias!



Neste vídeo incrível ouvimos o depoimento de um Judeu de nascença, que sempre ouvira dizer que o Novo Testamento era um livro que mostrava como perseguir os judeus, e que Jesus devia ser italiano, porque os únicos cristãos que ele conhecia eram católicos descendentes de italianos. Foi para ele um choque ao descobrir que Jesus também era judeu, que o Novo Testamento fora escrito por judeus, e que os primeiros cristãos eram judeus. O mais incrível para ele foi ler o capítulo 53 do Antigo Testamento, que é um profeta judeu e que consta na Bíblia deles, onde mostra a descrição exata do Messias, como cordeiro de Deus, e que lá estavam as característica de nenhum outro, mas o verdadeiro e único JESUS, o Messias!! Ele enfrentou o preconceito da comunidade judaica, principalmente de seu pai, mas depois de 1 ano e meio também o pai dele veio a acreditar que Jesus era o Messias, depois de pesquisar e ler por conta própria o Novo Testamento.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

Ilustração: Uma Grande Obra.

Uma grande obra
Um grupo de profissionais empenhava-se freneticamente na construção de uma grande obra.
Um engenheiro experimentado, constatou o alto risco do empreendimento e advertiu:
– Como está sendo construída, essa obra vai ruir!
Repetiu a advertência, vários dias seguidos, inutilmente.
Todos olhavam desdenhosos, sem prestar atenção às suas explicações técnicas.
Faltando pouco para ser concluída, a obra desmoronou, ruidosamente.
O engenheiro foi punido, severamente, por ter atraído mau agouro.

Em Isaías 6.9-13 diz: "Disse, pois, ele: Vai, e dize a este povo: Ouvis, de fato, e não entendeis, e vedes, em verdade, mas não percebeis. Engorda o coração deste povo, e endurece-lhe os ouvidos, e fecha-lhe os olhos; para que ele não veja com os olhos,  e ouça com os ouvidos, e entenda com o coração, e se converta, e seja sarado.Então disse eu: Até quando, Senhor? E respondeu: Até que sejam assoladas as cidades, e fiquem sem habitantes, e as casas sem moradores, e a terra seja de todo assolada".

Diz a Palavra que Deus disse a Isaías para se dirigir ao povo e lhe dizer que mesmo que escutassem o quanto quisessem não entenderiam coisa nenhuma, que poderiam aguçar bem o olhar e não conseguiriam enxergar absolutamente nada, pois se conseguissem escutar e enxergar voltar-se-iam  para o Senhor e seriam completamente curados.
As advertências de Deus
Isaías, então, perguntou até quando aquela situação iria durar e Deus respondeu que até quando todas as cidades fossem destruídas e ficassem sem nenhum morador, até que todos os campos fossem arrasados e completa dizendo que Ele, o Senhor, mandaria aquele povo para longe dali e  que todas as cidades ficariam completamente vazias e afirma que, caso ficasse a cada dez pessoas pelo menos uma, essa também não viveria, já que seriam como um pedaço de carvalho cortado e que aquele toco representaria um recomeço para o povo de Deus. Nessa passagem Deus está dizendo a Isaías que o povo O ouviria, mas seria completamente inútil, na medida em que todos estavam com o coração completamente endurecido e fechado para ao arrependimento de seus pecados, ou seja, se tratavam de pessoas rebeldes que, apesar de ouvirem as mensagens de advertência, preferiam ficar no posicionamento que estavam  entendendo que nada aconteceria e que tudo continuariam como estava, apesar de estarem levando um vida completamente equivocada e contra àquilo que lhes era pregado.
Gostaria de chamar a atenção de você que está lendo esse artigo para o seguinte detalhe. O homem sempre acha que todas as coisas de ruim que existem no mundo acontecerão, sempre, com o outro, jamais com ele e para confirmar essa nossa opinião, gostamos sempre de dar sempre o mesmo exemplo. Todos sabem os malefícios causados pelo fumo, câncer na garganta, no pulmão, enfisema, aumenta a  pressão arterial, enfim, uma série de mazelas comprovadas, porém temos até médicos que continuam fumando e motivo principal não é o vício, pois conhecemos alguns casos de pessoas que diziam que não conseguiam largar e, a partir do momento que souberam que estavam doentes, no dia seguinte já não estavam se utilizando mais do cigarro. O motivo principal é que essas pessoas acham que todas aquelas doenças acontecerão com os outros e não com elas. Onde estamos querendo chegar? Precisamos dar a devida atenção às advertências que nos são feitas por Deus e não ficar achando que nada acontecerá conosco. Precisamos dar ouvidos à repreensão e ao conselho e mudarmos o nosso posicionamento, pois a partir de um determinado momento talvez seja tarde.
Não podemos permitir que as coisas cheguem tão longe, pois representará muito sofrimento para as nossas vidas. Precisamos estar com os nossos corações abertos para permitir que Deus se aproxime de nós e não nos fecharmos em determinadas situações que não nos levarão a lugar algum, somente ao fim. A mudança, na maioria das vezes, acarreta abrir mão de determinadas coisas que achamos serem excelentes para a as nossas vidas, porém isso é o que achamos e, na maioria das vezes, com o passar do tempo, chegamos à conclusão que não era bem assim. Sendo assim, não podemos fechar os nossos ouvidos para Deus e acharmos que temos condições de conduzir as nossas vidas sem Ele, não existe a menor possibilidade, já que a nossa fragilidade é tão grade que não resistiríamos.
Mesmo sabendo que aquele povo não estava com nenhuma disposição de dar ouvidos ao Seu chamamento, mesmo assim, Deus enviou Isaías para falar com aquelas pessoas porque sabia que, apesar de tudo o que estava acontecendo, haveria alguém que entenderia a verdade e a verdade o libertaria. A escolha sempre será nossa.

terça-feira, 11 de dezembro de 2018

Esboço de sermão pastor Euzebio: E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós!

E o verbo se fez carne, e habitou entre nós!
Texto Bíblico: João 1:1 e 14.
Introdução: Os versos que lemos, são muito especiais e reveladores da natureza divina de Jesus Cristo, que no princípio era o verbo. João em poucas palavras consegue fazer uma síntese de diversos elementos que apontam para a dupla natureza de Cristo.
O VERBO: é palavra que faz acontecer, é ação, como na criação onde segundo Gn 1:3 é a Palavra de Deus, o VERBO, que tudo cria: “Disse Deus: Haja luz; e houve luz”. Por isso Jesus está presente desde o princípio de tudo. Jesus é o VERBO, esta é sua identidade. O VERBO de Deus, significa que Jesus é a Palavra de Deus, que toma a forma da carne humana e revela plenamente a face de Deus (Jo 14:9 = onde Jesus declara: “que quem o vê, também vê o Pai”). A vontade e a comunicação de Deus acontece agora por meio de Jesus de Nazaré, o Filho amado de Deus, a Palavra plena de amor do Pai. Ele é o Verbo, a Palavra de Deus plena que vem ao mundo. Vamos ver detalhes que nos mostrarão, uma forma suave e alegre de entender que Jesus é Deus. Ele é Deus que se “vestiu” de humanidade, tornando-se como um de nós, por amor, veio para que pudéssemos ser salvos. amém
Plano da Salvação: Deus Filho (Jesus, a segunda pessoa da Trindade), o Verbo (em outras traduções, Palavra), tomou para Si uma natureza humana e veio ao mundo. Isso é extraordinário! Deveríamos nos perguntar por que Ele fez isso? E vou adiantando que a resposta, como sempre, encontra-se na Bíblia. Ele veio assumir a nossa humanidade para nos resgatar do pecado e da morte! O Infinito se fez finito; o Forte se fez fraco, o Imortal se revestiu de nossa mortalidade. É o maior acontecimento da História da humanidade; mas infelizmente muitos a desconhecem; e outros, pior ainda, a desprezam e zombam dela. A Encarnação do Verbo, Filho de Deus, não significa que Jesus Cristo seja em parte Deus e em parte homem, nem que ele seja uma mistura do divino com o humano. Ele é verdadeiramente homem permanecendo verdadeiro Deus. Ele assumiu a natureza humana sem perder a divindade. Ele veio uma primeira vez revestido de nossa fragilidade para realizar seu eterno plano de amor e abrir-nos o caminho da salvação. Revestido de sua glória ele virá uma segunda vez para conceder-nos em plenitude os bens prometidos que hoje, vigilantes, esperamos”. O Verbo se fez carne para “tornar-nos participantes da vida divina” (2Pe 1:4). Pois esta é a razão pela qual o Verbo se fez homem, e o Filho de Deus, Filho do homem: é para que o homem, entrando em comunhão com o Verbo e recebendo, assim, a filiação divina, se torne filho de Deus. O Verbo se fez carne para a nossa salvação. “Foi Ele que nos amou e enviou-nos seu Filho como vítima de expiação por nossos pecados” (1Jo 4:10). “O Pai enviou seu Filho como o Salvador do mundo” (1Jo 4:14). “Este apareceu para tirar os pecados” (1Jo 3:5). A Carta aos Hebreus fala deste mistério profundo; sacrifícios de animais, e mesmo de um simples homem, não poderia salvar a humanidade; então o Verbo se fez homem. “Por isso, ao entrar no mundo, Ele afirmou: Não quiseste sacrifício e oferenda. Tu, porém, formaste-me um corpo. Holocaustos e sacrifícios pelo pecado não foram de teu agrado. Por isso eu digo: Eis-me aqui… para fazer a tua vontade”. (Hb 10:5-7; Sl 40:7-9)” O Verbo se fez carne para que conhecêssemos o amor de Deus. “Nisto manifestou-se o amor de Deus por nós: Deus enviou seu Filho Único ao mundo para que vivamos por Ele” (1 Jo 4:9). “Pois Deus amou tanto o mundo, que deu seu Filho Único, a fim de que todo o que crer nele não pereça, mas tenha a Vida Eterna” (Jo 3:16). O Verbo se fez carne para ser nosso modelo de santidade. “Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim…” (Mt 11:29). “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida; ninguém vem ao Pai a não ser por mim” (Jo 14:6). E o Pai, no monte da Transfiguração, ordena: “Ouvi-o” (Mc 9:7). Jesus é o modelo e a norma da Nova Lei: “Amai-vos uns aos outros como eu vos amei” (Jo 15:12). A fé na Encarnação do Filho de Deus é a marca fundamental da fé cristã. João disse: “Quem é mentiroso senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? Esse é o Anticristo, que nega o Pai e o Filho” (1Jo 2:22).
“Todo espírito que não proclama Jesus esse não é de Deus, mas é o espírito do Anticristo de cuja vinda tendes ouvido, e já está agora no mundo”. (1 Jo 4:3).
Conclusão: Jesus veio ao mundo conceder vida eterna a todos que O recebem e creem no Seu Santo Nome. Estes são feitos filhos de Deus. Como C. S. Lewis sabiamente disse, “o Filho de Deus tornou-se homem para possibilitar que os homens se tornem filhos de Deus”. Jesus, embora sendo divino, assumiu uma natureza humana; veio ao mundo para fazer ex-piação pelos nossos pecados, através de Sua morte e ressurreição, possibilitando que todos os que Nele creem se tornem filhos de Deus e tenham a vida eterna. Então, nós, que cremos, podemos afirmar como João: “Vejam como é grande o amor que o Pai nos concedeu: que fôssemos chamados filhos de Deus, o que de fato somos! […]” (1Jo 3:1). O Pai nos tirou do poder das potestades das trevas e nos transferiu para o Reino do Seu Filho amado, por meio de quem temos a redenção, a remissão dos pecados. Glória a Deus por isso! Amém